Aos 88 anos, Sérgio Ricardo deixa uma obra com compromisso e poesia.

Um agradecimento e singela homenagem do blog à esse grande artista brasileiro.


Partiu nessa manhã um dos grandes criadores brasileiros. Sérgio Ricardo, famoso por ter quebrado o violão no palco no festival de 1967, era um multi-artista , deixa diversas composições antológicas, roteiros para cinema, teatro e progamas de rádio, pinturas e muita poesia.

O programa "Cinema na Música Ao Vivo", gravado no Teatro da UFF (RJ) em 2018, em uma obra musical e cinematográfica de Sérgio, coroando uma carreira deste artista múltiplo que é Sérgio Ricardo. O projeto foi idealizado e dirigido por Marina Lutfi, filha de Sergio Ricardo, o programa apresenta como principais criações do artista para o cinema, como "Deus e o Diabo na Terra do Sol", de Glauber Rocha e filmes únicos, como “A Noite do Espantalho".


Sérgio dividiu as faixas com os filhos Marina Lutfi, Adriana Lutfi (voz) e João Gurgel (voz e violão), acompanhados por Lui Coimbra (violoncelo), Marcelo Caldi (piano e acordeão), Alexandre Caldi (sopros), Diego Zangado (percussão) e Giordano Gasperin (baixo).


Criado em comemoração aos 85 anos de cantor, compositor, pintor e cineasta, o show-visual é dirigido por Sérgio e seus filhos, Marina Lutfi, João Gurgel e Adriana Lutfi, já apresentados em vários palcos do país.


A gravação é resultado de uma parceria entre a Cacumbu Produções, Biscoito Fino e Canal Brasil, que transformou em TV especial, dirigida por Paulo Henrique Fontenelle.


Faixas:  00:00 - ENQUANTO A TRISTEZA NÃO VEM 04:13 - MENINO DA CALÇA BRANCA 07:34 - ESSE MUNDO É MEU 11:08 - QUANDO VEM DIA PRIMEIRO 12:14 - A FÁBRICA 14:12 - PREGÃO 15:50 - DEUS EO DIABO NA TERRA DO SOL 18:55 - PERSEGUIÇÃO 22:18 - BARRAVENTO 26:25 - JULIANA RAINHA DO MAR 29:13 - MUNDO VELHO SEM PORTEIRA 33:04 - CONVERSAÇÃO DE PAZ 37:33 - CALABOUÇO 42:48 - CANÇÃO DO ESPANTALHO 49:21 - TEMA DA POSSE (NOITE DE LUAR) 54:11 - HISTÓRIA QUE SE CONTA 56:35 - MEU NOME É ZÉ DO CÃO  58:34 - ZELÃO 1:08:19 - PALMARES 1:13:53 - BATE PALMA 1:18:15 - VIDIGAL 1:21:20 - POEMA: NÃO HÁ MAIS O QUE ENCONTRAR NO QUE DE VELHO FICAMOS 1:22:02 - VOU RENOVAR .

Fonte

Biscoito Fino