Kuxa Kanema, o nascimento do cinema, 52 min, 2004, Moçambique/Portugal.

Hoje, a dica de filme do Cine Banda Larga é o documentário de Margarida Cardoso, que nos apresenta raras imagens da Frente de Libertação de Moçambique. Assista aqui online.

Após a Independência moçambicana, em 1975, o então presidente Samora Machel criou sua primeira ação cultural, o Instituto Nacional de Cinema (INC). Naquela época, Moçambique não tinha uma rede nacional de televisão, e assim, com um cineclube movel, o Kuxa Kanema alcançava toda a população com suas notícias semanais e, segundo eles, buscava “filmar a imagem do povo e devolvê-la ao povo”.

Naquele processo, percebeu-se que não seria possível haver uma descolonização e independência política enquanto não houvesse uma emancipação cultural e econômica e dessa forma, a criação do INC era uma peça chave para a constituição de um imaginário sobre a nação. Mais do que transmitir informações à população, havia o interesse em desenvolver meios pelos quais os próprios moçambicanos tivessem voz no processo de libertação de Moçambique. Deste modo, foram convidados cineastas de reconhecimento mundial para ministrar cursos de cinema que acabaram lançando bases para a linguagem cinematográficas do país. Profissionais como Jean Rouch, Jean-Luc Godard e Ruy Guerra puderam testemunhar e contribuir pro nascimento do cinema moçambicano.